arqueo.org — o Portal da Arqueologia Ibérica, sem obscurantismo e religiosidade
200

Sites do mesmo autor:

Tipografia

Turismo na Natureza

200

O Mesolítico

Os últimos caçadores- recolectores viveram à beira-mar e nos estuários dos grandes rios, com uma dieta baseada, em parte, nos recursos aquáticos...

O Mesolítico foi o período pré-histórico situado entre o Paleolítico e o veja páginaNeolítico, que na Peninsula Ibérica durou aproximadamente entre 10.000 anE e 5.000 anE. O seu nome nome significa Idade Média da Pedra (do grego mesos=medio e lithos=pedra) por contraposição ao Paleolítico (Idade Antiga da Pedra) e ao veja páginaNeolítico (Idade Nova da Pedra).

Ferramentas de sílex
Microlitos: minúsculas ferramentas de sílex mesolíticas.

O fim da era glacial, as veja páginamudanças climáticas .

A vida dos últimos veja páginacaçadores-recolectores.

veja páginaOs concheiros.

No Mesolítico, os homens caçaram, pescaram e recolheram – como já o tinham feito os seus antepassados, durante os longos milhares de anos do Paleo-lítico Superior –, mas num meio ambiente radicalmente diferente.

Depois da veja páginaúltima glaciação, o homem trocou as grutas pela beira-mar e pelas margens dos rios. Surgem novas formas de pooamento e novos métodos de subsistência das comunidades mesolíticas que ocuparam novos nichos ecológicos nos antigos estuários dos grandes rios e no litoral.

tendas
 

A última grande transformação climática fez subir as temperaturas e aumentar a pluviosidade – e modificou a flora e fauna drasticamente. Transformações que levaram à adopção de novas estratégias de povoamento e subsistência.

O homem viu-se obrigado a explorar novos habitats e novas fontes de alimento. A mudança climática forçou as comunidades a procurar novos territórios; mudaram-se para a beira-mar (as veja páginacostas marítimas da Estremadura, do Alentejo e do Algarve) e para as margens dos grandes rios (por exemplo nos veja páginaamplos estuários do Tejo e do Sado), onde abundavam peixes, crustáceos e conchas.

Os recursos aquáticos faziam parte da dieta diária destas populações. As investigações realizadas em Portugal sobre os caçadores-recolectores mesolíticos têm-se centrado nos veja páginaconcheiros dos vales do Tejo e do Sado, abarcando uma ocupação entre 7.500 e 6.000 a.n.E.

Estes dois núcleos de jazidas mesolíticas foram os últimos redutos de um modo de vida baseado exclusivamente na exploração de recursos selvagens.

veja páginaBibliografia.

ss

topo da páginaTopo da página

Quer usar este texto em qualquer trabalho jornalístico, universitário ou científico? Escreva um email a Paulo Heitlinger.

copyright by algarvivo.com/comunicacao